terça-feira, março 26, 2013

Quais os tipos de virtualização?

Emulação ou VMM Hibrida

É a reprodução das caracteriscas de um ambiente desejado. Um exemplo seriam os emuladores de vídeo games que “criam” o ambiente necessário para que os  jogos desenvolvidos para uma arquitetura de hardware específica possam rodar.
A desvantagem desse tipo de virtualização é que geralmente a performance é ruim, e pelo fato de ser uma simulação nem sempre os resultados obtidos serão os mesmos que o ambiente real poderia gerar, imagine um processador CISC simulando um processamento RISC.
Neste tipo de virtualização a presença de um Host OS é obrigatória. Um produto que utiliza este tipo de virtualização é o Microsoft Virtual Server.
Ilustração de uma virtualização híbrida.

Hypervisor Hospedado ou VMM tipo 2

É o “hypervisor” que depende de um Host OS para hospedá-lo e manter muitos dos serviços necessários para o funcionamento da Host. Nesse tipo de virtualização o hypervisor faz a tradução dos comandos enviados pelas VMs e repassa a solicitação para o Host OS executar. Por exemplo, imagine que está gravando um arquivo de texto criado dentro de um Guest, o hypervisor ultimamente irá repassar a requisição de gravação do arquivo para o Host OS que irá salvar o arquivo no disco rígido físico.
Os produtos Microsoft Virtual PC, VMWare Workstation e Server são vmm tipo 2.
Ilustração de um sistema virtualizado do tipo 2

Hypervisor ou VMM tipo 1

Este tipo de hypervisor não necessita de um Host OS e pode ser instalado diretamente no Host. Ele controla a abstração do hardware e executa todas as tarefas para que as VMs tenham máxima performance. E pelo fato de não haver um Host OS, que também consome recursos do Host,  existem mais recursos físicos disponíveis.
Produtos VMM tipo 1 temos VMWare ESX, Microsoft Hyper-V e Citrix Xen.
Ilustração de uma vmm do tipo 1
Existe ainda um tipo de virtualização (e peço desculpas, pois não sei a classificação deste tipo) onde o kernel do Host OS é “estendido” para as máquinas virtuais, então para exemplificar, em uma distribuição de Unix existente no mercado você pode criar máquinas virtuais que rodam Unix (e até onde sei, somente Unix) e cada VM tem seu próprio espaço de memória RAM e discos rígidos mas o Guest é na verdade uma extensão/compartilhamento do Kernel do Host OS.
 
 
Fonte 

http://virtualize.eti.br/?page_id=16

Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin