sexta-feira, setembro 28, 2012

PH

"PH"
      PH, significa "pondus hidrogenii" ou "peso de hidrogênio". A medida do pH de um aquário é o resultado da concentração de íons de hidrogênio e íons de hidróxido em solução na água. A concentração desses íons é medida em escala logarítmica de base decimal, e isso implica no fato do pH de uma determinada solução ser dez vezes mais alcalino ou básico do que outra solução com pH que meça um grau de pH acima ou abaixo da primeira. PH próximo a 0 (zero) é ácido(íons de hidrogênio estão em maioria), e próximos de 14 é alcalino ou básico(íons de hidróxido estão em maioria). O ph com valor 7 é a medida de pH neutro(significa que íons de hidrogênio e íons de hidróxido estão em equilíbrio), ou seja, há equilíbrio entre os íons  encontrados na solução medida.
   Quando há mais hidrogênio em forma iônica, o pH está mais "baixo" ou ácido. Se ocorre o inverso, encontramos pH alcalino, ou básico (alto). Esse fato deriva da medição ser determinada em função negativa à concentração de íons hidrogênio. Quanto maior for a quantidade desses íons encontrada, mais baixo será o pH medido. A água do mar é uma solução alcalina, variando muito pouco em pH de um recife de coral para outro. No curso de um dia, sua variação se deve principalmente às altas taxas de respiração e fotossíntese encontradas nas cercanias dos recifes de corais. Normalmente o pH nesses locais varia de 8.00 a 8.25. O ponto mais alto geralmente se dá no final do período de luz, quando há menor concentração de CO2 dissolvido na água.
   Quando o inverso ocorre, há maior disponibilidade de dióxido de carbono , fazendo com que o pH "caia". Quando o CO2 dissolve na água, forma-se ácido carbônico, que se dissocia em carbonatos e bicarbonatos. Essa é a base do sistema tamponador da água do mar; tais reações ocorrem sempre que as condições sejam possíveis. No momento em que há equilíbrio entre o CO2 do sistema e o da atmosfera, o pH volta naturalmente a seu nível normal de aproximadamente 8.20.
   Apesar de descrevermos o pH como foi feito acima, temos que saber que o mais comum de ocorrer é uma queda de pH no aquário marinho, causada por vários fatores.
Por exemplo:
   - Aglomeração de peixes ou invertebrados, que podem acidificar a água através de seus dejetos (fezes e urina);
   - Um animal morto, que através de sua decomposição, vai acidificar a água, além de aumentar a concentração de outros compostos químicos prejudiciais aos organismos do aquário;
   -Muito detrito, ou seja, uma falta de troca regular de água (no mínimo uma vez por mês) sendo que o ideal seria uma vez por semana realizar uma troca de 10% da água do aquário;
   -Má aeração, ou seja, uma oxigenação inferior àquela considerada como ideal.

Nota: lembre-se que no mar, os organismos nele existentes estão sempre sendo submetidos a uma grande agitação por parte das correntes marítimas, que fazem com que a água do mar capte uma ótima quantidade de oxigênio da atmosfera.
Além dos tópicos mencionados acima, podemos contar também com perdas de sais no aquário, como vazamentos, que fazem com que a reposição feita com água doce faça cair o pH da água do aquário marinho.

   O PH é neutro com um valor de 7, se for mais alto será alcalino e mais baixo, ácido. O valor mais adequado para o nosso aquário marinho será de 8.0 a 8.4, e tome cuidado com as variações bruscas de PH, pois isso pode ocasionar graves conseqüências aos peixes.
   Para medirmos o PH, utiliza-se produtos químicos ou eletrônicos, sendo estes vendidos nas lojas do ramo.
   Como já falado anteriormente, a escala de PH é logarítmica, representando cada avanço de 1,0 um aumento dez vezes maior de acidez ou alcalinidade. Sabendo isto, é fácil compreender por que razão, diferenças numericamente pequenas podem ter conseqüências tão significativas para os peixes. Assim, deve ser dada uma atenção muito especial aos valores do PH, sobretudo nos aquários marinhos. Veja abaixo uma tabela de PH.
Como medir o pH?

Os indicadores são materiais cuja cor depende do valor do pH do meio onde se encontram. Os indicadores azul de tornesol e a solução de fenolftaleína são alguns exemplos de indicadores que não medem o pH mas sim o carácter químico de uma solução. Mas caso se queira medir o pH existem aparelhos próprios, tais como o indicador universal e o aparelho medidor de pH.

À esquerda um aparelho para medir o pH, e à direita temos um indicador universal em solução, e em baixo um indicador universal de fita de papel.


Tabela de PH
 
9,0
100 vezes mais alcalino do que um PH de 7,0
8,5

8,0
 10 vezes mais alcalina do que um PH de 7,0
7,5

7,0
 Neutra
6,5

6,0
 10 vezes mais ácida do que um PH de 7,0
5,5

5,0
100 vezes mais ácida do que um PH de 7,0

Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin