terça-feira, abril 19, 2011

METADADOS

Introdução


        Devido á constante evolução dos computadores e da área informática em geral os dados informáticos geográficos são agora cada vez mais acessíveis a um maior número de utilizadores. Estes utilizadores podem, agora, realizar um sem número de trabalhos envolvendo este tipo de dados, uma vez que estes estão disponíveis cada vez em maior número.
        Para realizar tais trabalhos os utilizadores precisam nos dias de hoje de muito maior informação acerca dos dados que usam. As organizações públicas e privadas notam uma maior preocupação dos utilizadores privados em saber a origem, história, qualidade e utilidades da informação digital por elas comercializada.
        O presente trabalho foi efectuado com base na standardização realizada por um organismo estatal Norte-americano denominado Federal Geographic Data Committee (FGDC). O objectivo principal dessa estandardização é o de se criar um conjunto comum de terminologia e definições para conceitos relacionados com metadados.
        Em Portugal não se segue, ainda as normas do ISO
(Normas standardizadas a nível mundial, mas ainda não adoptadas por todos os países), nem se sabe se se seguirá. Países como a França e a Alemanha têm as suas próprias normas, enquanto que em Portugal existem algumas organizações, como o CNIG e o INAG que utilizam regras próprias, que não estão normalizadas a nível nacional.

Definição e usos mais significativos dos metadados


        Metadados são frequentemente descritos como “dados sobre dados”. Metadados não são mais do que informações adicionais (além da informação espacial e tabular) que é necessária para que os dados se tornem úteis. É informação essencial para que se possa fazer uso dos dados geográficos. Em suma, metadados são um conjunto de características sobre os dados que não estão normalmente incluídas nos dados propriamente ditos.
        A partir desta definição pode então concluir-se os usos mais significativos dos metadados. São eles:

-         Manter o investimento na organização interna dos dados geoespaciais;
-         Providenciar informação sobre dados existentes sobre determinada área de interesse, localização desses dados, grau de actualização dos dados, formato e obstáculos à sua utilização;
-         Providenciar informação necessária para processar e interpretar dados recebidos através de uma fonte exterior

 

 Principais funções desempenhadas pelos metadados


        Os metadados desempenham quatro funções

Acessibilidade- dados necessários para determinar os conjuntos de dados existentes para uma determinada localização geográfica

Compatibilidade de uso- dados necessários para determinar se um conjunto de dados se enquadra em determinado fim

Acesso- dados necessários para que se adquira um conjunto de dados identificados

        Transferência- dados necessários para processar e usar um conjunto de dados

Organização dos metadados


        Os metadados são um elemento composto, constituído por outros elementos compostos que representam diferentes conceitos sobre o conjunto de dados.

        Elementos compostos- grupo de dados formados por dados individuais e ainda por outros elementos compostos. Representam conceitos de um nível superior cuja representação é impossível através de  dados individuais.

        Dados individuais- dados que são itens lógicos primitivos. A sua representação implica o nome do dado individual, a sua definição e uma descrição dos valores que podem ser associados a esse elemento.
         


Metadados = Informações de identificação + Informação qualitativa dos dados + Informação sobre a organização dos dados espaciais + Informação sobre referências espaciais + Informação sobre atributos e entidade + Informação sobre distribuição + Informação sobre a referência dos metadados


Informações de identificação- Informação básica sobre o conjunto de dados;

Informação qualitativa dos dados- Apreciação geral sobre a qualidade do conjunto de dados;

Informação sobre a organização dos dados espaciais- Mecanismo usado para a representação espacial do conjunto de dados;

Informação sobre referências espaciais- dados de geo-referênciação, como por exemplo descrição das unidades das coordenadas a utilizar com o conjunto de dados;

Informação sobre atributos e entidade- Informação acerca da informação contida no conjunto de dados, incluindo o tipo de entidade, os seus atributos, e os domínios a partir dos quais podem ser atribuídos valores de atributos;

Informação sobre distribuição- Informação sobre o distribuidor e opções para adquirir o conjunto de dados;

Informação sobre a referência dos metadados- Informação acerca da actualidade dos dados e sobre a entidade responsável.


        Além desta divisão, cada referência atrás mencionada é ainda constituída por várias outras que, apesar de essenciais para a descrição correcta dos dados geográficos, não serão por nós referidas para evitar que o presente estudo se torne demasiado específico e consequentemente fora do âmbito do trabalho.



Importância dos metadados



        Os metadados espaciais são de extrema importância uma vez que, além de descreverem o conteúdo de determinado conjunto de dados, permitem uma redução do tamanho dos conjuntos de dados.
        O facto de se utilizar informação strandardizada faz com que os programas se tornem de mais fácil utilização, e os utilizadores possam mover facilmente dados entre diferentes sistemas e plataformas informáticas. Ao se criar metadados está-se a criar uma strandardização de nomenclatura, definições, catalogação e operatividade para todo o tipo de informação geográfica.


Conclusão


        Depois desta breve descrição sobre metadados, sua organização interna e importância, pode chegar-se a uma conclusão imediata. Os metadados não são um fim em si mesmo, são sim uma ferramenta que melhora significativamente o trabalho na área dos dados geoespaciais e de grande importância para os utilizadores de Sistemas de Informação Geográfica.
   


Fonte http://www.isa.utl.pt


O Sistema Nacional de Informação Geográfica (SNIG) é a infra-estrutura nacional de dados espaciais e, através do seu geoportal, permite pesquisar, visualizar e explorar a informação geográfica sobre o território nacional, produzida pelas entidades oficiais e também por privados. É igualmente um espaço de contacto para dinamizar, articular e organizar as actividades ligadas a esta temática em Portugal e no contexto da directiva europeia INSPIRE (INfrastructure for SPatial InfoRmation in Europe). 
Fica também o link http://snig.igeo.pt/portal/

Sem comentários:

LinkWithin

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin